E AGORA BRASIL ? – Desmorona o “castelo de cartas” de Temer

A quarta-feira que já parecia suficientemente agitada, com a Marcha dos Prefeitos, protestos dos Guardas Municipais  de todo o Brasil, Índios, policiamento reforçado, grades até dentro da Câmara e filas intermináveis para acessar a casa do povo,  foi apenas um prenúncio de mais uma “bomba” que viria para abalar o cenário político. Assim que o conteúdo da delação  dos donos do frigorífico JBS, chegaram ao conhecimento dos parlamentares, o Deputado Rodrigo Maia suspendeu  a sessão no plenário.

As Revalções

Em suma, os donos  da JBS revelaram à Procuradoria-Geral da República (PGR) , em delação premiada, que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Isto, após o mesmo ter sido preso na operação Lava Jato. A informação foi noticiada pelo colunista do jornal “O Globo” Lauro Jardim.

Resultado de imagem para temer delação aécio
Fonte: G1

Para complemetar o “estrago”, o empresário Joesley, em sua delação, informou que o senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, foi gravado pedindo ao empresário R$ 2 milhões. A entrega do dinheiro feita a um primo de Aécio foi filmada pela Polícia Federal (PF). A PF rastreou o caminho do dinheiro e descobriu que foi depositado numa empresa do senador Zeze Perrella (PSDB-MG) , como noticou o G1.

Vai ter impeachment ? Não vai ter golpe?

O deputado federal Alessandro Molon (Rede-RJ) , demonstrou que é ágil e habilidoso em meio ao caos e prontamente se dirigiu a Mesa Diretora da Câmara, para protocolar mais um pedido de impeachment, contra o presidente Michel Temer. Digo mais um, pois noticiamos aqui a respeito do pedido do advogado Mariel Marley Marra, que ficou parado por mais de 1 ano, devido ao descumprimento de ordem até do STF, pois, os líderes da Câmara, ficaram omissos quanto a formação da comissão para julgamento do mérito.

Além do pedido do deputado Molon, de pouco mais de 6 páginas, o deputado Afonso Florence (PT – BA) também protocolou um pedido de impeachment. Afirmando em entrevista ao Uol , “Se confirmada a veracidade do conteúdo (das gravações), acabou o governo.

Perguntas para polarizados e partidários 

Agora a Lava Jato é bacana ? Tem credibilidade?

E os “moleques” de Curitiba , são de fato, profissionais  competentes e imparciais ?

Resultado de imagem para perguntaO fato de Aécio, e Temer estarem chafurdando no lamaçal, assim como Lula e Dilma, finalmente está provado que corruptos unidos deixaram o Brasil falido?

Diretas Já ? Vale rasgar a Constituição? Vamos promover novas eleições em meio ao caos, num cenário onde a corrupção é mácula sobre boa parte dos integrantes do Congresso Nacional?

Por outro lado, eleições indiretas com parlamentares envolvidos em corrupção , escolhendo um novo presidente é seguro ?

O ex-presidente Lula é réu em 5 processos por escândalo de corrupção, logo está inelegível, em casos de “novas eleições”. Confere ?

Quem teremos como candidatos se tivermos eleições diretas ?

Quando vazaram as gravações da ex-presidente Dilma, era um atentado a Segurança Nacional, e agora quando surgem as gravações do seu antigo vice, atual presidente Temer é um presente para o país ?

Com os novos fatos, coxinhas gritarão “Fora Temer” , e mortadelas bradarão “Viva Sérgio Moro” ?

Os movimentos de rua “contra a corrupção” levarão milhões as ruas contra o governo Temer, como fizeram contra o as pedaladas no governo Dilma ?

Será a indignação contra Temer o elo que reunirá brasileiros e brasileiras, contra o que está errado?

Ainda existem coxinhas e mortadelas ? Ou restaram apenas os brasileiros de bem que odeia a corrupção independentemente de onde ela venha , contra cegos e vendidos que colocam rótulos acima da honestidane?

OS FATOS

O  “castelo de cartas” que abrigava Michel Temer, Aécio Neves, e tantos outros corruptos, desmoronou de vez.

A critatividade do brasileiro não tem precedentes. É rir para não chorar.

Fonte: Twitter

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *